Postado em: 10 de maio de 2017
CONSORCIADO ADQUIRE HELICÓPTERO POR CONSÓRCIO

É muito comum, quando se fala em consórcio, lembrar da modalidade vinculada a automóveis ou a casa própria. Historicamente, há quase 55 anos, quando o mecanismo foi criado junto com a indústria automobilística, não se pensava nem em motocicletas, caminhões, eletrodomésticos ou serviços. Mas, com o passar do tempo os produtos se multiplicaram. O empresário  Dálvaro Barbosa Ferreira Lima, de Ribeirão Preto, desejando adquirir um helicóptero para sua atividade comercial, pensou na forma mais econômica e simples, o consórcio.

Depois da adesão, foi contemplado e partiu para a compra. “Nunca pensei que fosse possível adquirir um helicóptero por consórcio. Mas, depois de analisar e aderir, fui contemplado com o crédito que viabilizou a compra”, explica o empresário. “E o melhor foi que economizei, pois não há juros, e ainda pude barganhar e obter algum desconto por se tratar de uma aquisição à vista”, completou.

Como ele, há outros quase sete milhões de consorciados que, contemplados ou não, objetivam seu carro novo ou seminovo; imóveis prontos, novos ou usados, ou mesmo a construir, bem como galpões, escritórios, sítios entre outros. Há os que estão buscando motocicletas, veículos pesados como caminhões, tratores ou implementos, enquanto outros querem seus novos eletroeletrônicos ou, até mesmo, serviços como cursos, cirurgias, viagens etc.

Os negócios com consórcios fecharam o primeiro trimestre do ano assinalando forte crescimento. Com avanço de 20,7% nos créditos comercializados e 4,7% nas vendas nos diversos setores, a modalidade vem mostrando ser alternativa mesmo em momentos de dificuldades da economia, inclusive com o elevado número de desempregos.

O mecanismo registrou salto de 508,6 mil (janeiro-março/2016) para 532,5 mil novas cotas vendidas (jan-mar/2017. Os correspondentes créditos comercializados subiram de R$ 16,94 bilhões (jan-mar/2016) para R$ 20,45 bilhões (jan-mar/2017). Para Luiz Fernando Savian, diretor do Consórcio Nacional Unifisa, administradora na qual Ferreira Lima é consorciado, “o sistema tem características únicas como prazos mais longos, baixo custo final, sem juros, e até 10% do valor do crédito para o participante, quando contemplado, utilizar para custeio de despesas como seguro e documentação no caso de veículos e gastos com certidões, tributos em imóveis”.

DEIXE UM COMENTÁRIO