Postado em: 1 de maio de 2018
CRESCE NÚMERO DE SINISTROS ENVOLVENDO NAVIOS DE CARGAS

O número de acidentes envolvendo o transporte de cargas marítimo chamou atenção recentemente. Diversos navios registraram diferentes tipos de sinistros, de incêndios complexos no porão, passando por tempestades e até colisões entre duas embarcações, causando a perda de contêineres.

Logo no começo de março, o Maersk Shangai descartou 73 contêineres por conta de uma intensa tempestade na região do Oregon, nos Estados Unidos. Cinco dias depois, o Maersk Honam sofreu um grande incêndio a 900 milhas náuticas de Oalhat, em Omã.

No dia 15 de março, um navio carregado com 62 mil toneladas de fertilizantes encalhou no canal de acesso ao Porto de Paranaguá, no Estado do Paraná. Dias após, os navios MV Tolten e MV Hamburg Bay colidiram no Terminal de Karachi, no Paquistão, causando a perda de 21 contêineres que caíram na água.

“Apesar do crescente desenvolvimento da tecnologia nas embarcações, o aumento considerável do comércio marítimo tem contribuído para o número de acidentes, principalmente nas entradas e saídas dos portos”, explica Vanderlei Moghetti, gerente de Sinistros da Argo Seguros. “Além disso, as vezes a falta de cuidado para o acondicionamento da carga nos navios acaba gerando acidentes inesperados”, completa.

O crescimento do número de acidentes reforça a importância do seguro de transporte de cargas, que visa proteger as mercadorias contra os mais diversos riscos – como incêndios, queda, extravio e roubo – desde a origem até o seu destino final. Existem dois tipos de apólices para essas situações, as abertas (ou de averbação) e as avulsas.

Basicamente, o que as difere é a frequência de utilização. Enquanto a primeira é mais indicada para empresas que frequentemente  transportam mercadorias, a segunda é voltada para empresas de pequeno e médio porte, além de pessoas físicas, que importam ou exportam mercadorias esporadicamente.

“As apólices avulsas são uma boa solução para quem deseja evitar qualquer tipo de problema com o transporte de sua mercadoria. Basta lembrar que quando trazemos algo dos Estados Unidos ou da China, que fica do outro lado do mundo, por exemplo, essa operação envolve alguns riscos que podem ser facilmente evitados”, explica Mariana Miranda, gerente de Subscrição Cargo Marine da Argo Seguros.

O seguro oferece ainda diversas coberturas adicionais para eventos extraordinários, como guerra e greves. Dependendo da apólice, as seguradoras ficam responsáveis também após o desembarque e no percurso complementar até o destino final.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO