Postado em: 29 de novembro de 2017
Evento organizado pela SBCS trata de temas recorrentes na rotina do corretor de seguros

A Sociedade Brasileira de Ciências do Seguro – SBCS, tradicional entidade do segmento, promoveu, em São Paulo, o “Programa Seguro Consciência: Educação, Inovação e Tecnologia”. O programa trouxe à tona temas fundamentais e recorrentes na rotina dos corretores de seguros, como estratégias de gestão, regulamentação e comercialização. Para o presidente da SBCS, Afonso de Oliveira Fausto, o evento apresentou ferramentas importantes que potencializam o desenvolvimento e a qualificação profissional. “Desejo que o setor permaneça ávido por conhecimento, pois, desta forma, a entidade segue sua diretriz de total contribuição para o mercado de seguros, ressaltou.

O tema do primeiro painel, Tecnologia para gerir resultados a corretora de seguros, foi conduzido pelo especialista Jean Manuel, da Pinhão Tecnologia, que afirmou ser preciso considerar todo o processo da empresa para ter resultados. “Não é possível focar apenas no resultado. A tecnologia da informação pode contribuir para o gerenciamento de uma corretora na automatização de tarefas repetitivas, por exemplo, e também no controle de processos, além de ativar alertas e relatórios”, descreveu.

Já no painel sobre Responsabilidade Civil, o superintendente da Liberty Seguros LIU, Luiz Antonio Oliveira, falou como o corretor pode transformar a sua responsabilidade profissional em oportunidades de negócios. Ele lembrou que nos últimos tempos aumentou bastante a procura pelo produto voltado para responsabilidade civil profissional (E&O). “O número de litígios aumentou, já que hoje o consumidor tem mais informação e quem presta serviço precisa estar preocupado com os riscos profissionais decorrentes de erros ou omissões nos seus erros”, detalhou. Ele lembrou que o corretor deve mapear e proporcionar soluções adequadas aos clientes. “Para conseguir mitigar o risco, o corretor precisa entender os produtos, investir em tecnologia, guardar documentos e troca de informações entre clientes, entre outras medidas importantes”, relatou.

Seguros de Vida

Para fechar o programa, Renato Gonçalves, diretor da corretora Movida e dirigente da SBCS, foi o moderador do painel “Oportunidades no mercado de seguros de Vida”, que contou com os executivos Richard de Freitas, diretor de Novos Negócios da American Life; o gestor da Academia de Vendas da Unimed, Luís Ricardo Araújo e, ainda, César Augusto Cordeiro, gerente regional para o estado de São Paulo da MBM Seguradora.

Richard Freitas disse que discorda das pessoas que dizem que o brasileiro não compra seguro de vida. “São 20 milhões de pessoas que contratam seguro funeral. Isso não é seguro de vida?“, questionou. Para ele, é uma questão de se vencer preconceitos “tanto nas nossas cabeças quanto na cabeça dos consumidores. Temos de entregar algo que faça sentido”, defendeu.

Para Luís Ricardo é preciso aperfeiçoar. “O seguro de vida cresceu muito. Há assistências especializadas, estamos testando uma que cuida de todo o funeral“, revelou. Ele disse que a venda de seguros de vida ainda é tabu. “Não podemos ter melindre em tocar num assunto que é tão sensível. Mesmo nós que trabalhamos com isso temos um melindre. Como falar de um produto que a maioria das pessoas não quer usar?“, questionou. Ele acrescentou que é preciso vender uma solução financeira.

Na opinião de Luís Ricardo a educação é um fator importante. Tanto para o consumidor que precisa entender a importância do seguro quanto do corretor. “Sou da área da educação e é preciso estudar para ter argumentos. É importante levar o seguro às escolas”, defendeu.

Paula Souza disse estar muito feliz com o resultado do evento, pois o objetivo da diretoria Educacional era, de fato, proporcionar aos corretores de seguros momentos de troca de aprendizado e tendências para o setor em 2018. “Encerro minha parceria com a Sociedade Brasileira de Ciências do Seguro com a certeza de ter contribuído aos profissionais do mercado e para o fortalecimento desta tradicional entidade”, comunicou a diretora educacional em tom de despedida.

Foto – Carlos Cândido

DEIXE UM COMENTÁRIO