Postado em: 27 de abril de 2017
PESQUISA COM EXECUTIVOS: 41,7% NÃO VEEM PERSPECTIVAS DE MELHORAS EM RELAÇÃO AO CENÁRIO POLÍTICO

A consultoria GoOn lançou a primeira pesquisa denominada “Termômetro de Crédito de 2017”. Os resultados foram bem divididos entre expectativas de manutenção do cenário atual e o otimismo pela retomada do crescimento. Foram ouvidos mais de 200 executivos dos setores de varejo, bancos, financeiras, administradoras de cartão e prestadores de serviço.

O levantamento consulta executivos do mercado de Crédito dos mais variáveis setores entre bancos, financeiras, administradoras de cartão de crédito, no varejo, utilities e prestadores de serviços. A primeira pergunta foi: “Como você vê a concessão de crédito para os próximos 6 meses de 2017?” As respostas foram bem divididas: 42% indicam esperar aumento no nível das concessões de crédito, mas 41% entendem que as concessões devem se manter estáveis.

Sobre a inadimplência, a interrogativa foi: “Como você vê o comportamento para os próximos seis meses de 2017?”. As respostas mostraram que, grande parte dos entrevistados, ou 45,4% indicaram que a inadimplência deve permanecer estável, e 28,8% ainda esperam aumento da inadimplência.

Mesmo a política e economia terem andado juntas nos resultados em 2016, o Termômetro de Crédito mostrou mais otimismo ao cenário econômico para os próximos meses de 2017. Perguntamos: “Qual sua percepção em relação ao cenário econômico para 2017?”. Aqui 43,3% fazem parte da categoria dos brasileiros que sempre acreditam que dias melhores virão. 42,2 % por outro lado, não veem expectativas de melhora.

O levantamento constatou que o país ainda está dividido entre momentos de otimismo e instabilidade. “O que podemos perceber nos primeiros meses de 2017 é um tipo de despertar. Este despertar se dá pela necessidade de continuarmos lutando, pois não dá mais para ficar parado, até porque é com a força de trabalho de cada um que podemos fazer o crescimento coletivo”, analisou Eduardo Tambellini, sócio-diretor da GoOn.

DEIXE UM COMENTÁRIO