Postado em: 1 de maio de 2018
RESTRITO, MERCADO DE SEGURO DE TRANSPORTES AINDA BUSCA EXPANSÃO

Com um movimento anual de cerca de R$ 3 milhões por ano, o mercado de seguros de transporte é um dos mais concentrados do País. As cinco maiores empresas do ramo acumulam 45% do total da receita. Apenas 30 possuem um faturamento maior que R$ 1 milhão por ano. Os dados foram apresentados na Carta de Conjuntura do Sincor-SP (Sindicato dos Corretores no Estado de São Paulo). De acordo com o documento, que faz uma avaliação do mercado de corretagem no cenário econômico, o serviço está diretamente ligado ao crescimento da economia, e consiste na proteção e no suporte à circulação de produtos e bens, tanto nacionalmente como internacionalmente.

Na avaliação da Comissão de Transporte e Cascos Marítimos do Sindicato, o principal desafio é tornar o mercado acessível a uma quantidade maior de corretores de seguros, pois hoje eles encontram uma barreira comercial proporcionada pela verticalização do setor por quem opera a carteira. “A falta de condições comerciais impede que pequenos ou novos corretores consigam oferecer condições competitivas, visando a captação de clientes desse segmento e seu desenvolvimento. Contudo, a área é extremamente promissora”, comenta o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo.

Para o coordenador da Comissão, Ricardo Labatut, as seguradoras devem objetivar os riscos, e não precificar o seguro em função do tamanho ou volume de produção do corretor. “Os critérios de gerenciamento de riscos e de tarifação não podem ser avaliados com base nestes parâmetros. Essa ação, se colocada em prática, permitirá uma melhor distribuição do mercado, alcançando um maior número de corretores motivados a ingressar no segmento”, diz o especialista.

Ainda na avaliação da Comissão, a mudança em algumas normas e regras de resseguros fomentariam o enriquecimento do mercado.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO